APCF defende manter Coaf no MJ para evitar crimes como os da Lava Jato

APCF defende manter Coaf no MJ para evitar crimes como os da Lava Jato

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) defendeu nesta terça-feira (30/4) a permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Ministério da Justiça. Para a entidade, a permanência pode evitar o cometimento de crimes como os descobertos na Operação Lava Jato.

Até o início do governo Jair Bolsonaro, o Coaf era vinculado ao Ministério da Fazenda (atual Ministério da Economia), mas foi transferido para a Justiça no novo governo.

"O acúmulo de conhecimento conquistado nesses anos permite afirmar que a permanência do Coaf na estrutura do Ministério da Justiça, focada no combate à corrupção, é uma medida concreta para evitar a continuidade e a repetição de crimes como os identificados pela Lava Jato nas áreas contábil e financeira", afirma Marcos Camargo, presidente da APCF.

Segundo ele, ficar na estrutura do Ministério da Justiça permite ao Coaf "interagir de modo mais efetivo com outros órgãos, como a própria Polícia Federal, para identificar transações irregulares ou ilícitas, como aquelas que possibilitaram aos réus da Lava Jato movimentarem uma quantidade enorme de dinheiro, muito além de suas capacidades econômicas".

Fonte: Blog do Matheus Leitão - G1