Aprovada urgência para projeto que torna crime hediondo o porte ilegal de armas de uso restrito

postado 10/08/2017 por

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 332 votos a 7 e 2 abstenções, o regime de urgência para o Projeto de Lei 3376/15, do Senado, que torna crime hediondo a posse ou o porte ilegal de arma de fogo de uso restrito das forças policiais e militares. Com a aprovação da urgência, o projeto poderá ser votado mais rapidamente pelos deputados.

 

Pela legislação brasileira, são hediondos os crimes que causam maior aversão da sociedade, tais como: o latrocínio (roubo seguido de morte), o estupro e o feminicídio (assassinato de mulheres).

Crimes considerados hediondos recebem tratamento mais rigoroso na forma da lei, não sendo permitido, por exemplo, perdão por meio de anistia, graça ou indulto.
 
Além disso, a pena é sempre cumprida inicialmente em regime fechado e há um controle maior quanto à possibilidade de progressão, que é quando o condenado pode passar a trabalhar fora da cadeia ou a cumprir prisão domiciliar.

Combate à violência
 
O projeto já foi aprovado pela Comissão de Segurança Pública e de Combate ao Crime Organizado da Câmara. O relator na comissão, deputado Alexandre Baldy (Pode-GO), afirmou que a proposta pode servir para combater a "situação caótica" da segurança pública no País.
 
Quinta-feira, 10 de agosto de 2017
Fonte: Agência Câmara

SHIS QI 9 Conjunto 11 CS 20 - Lago Sul CEP:71625-110
Brasília - DF
 

Telefones: (61) 3345.0882 / 3346.9481 / 3346.7235 / 3345.1123  
Email: apcf@apcf.org.br